Programa Trainee: oferecendo a oportunidade do primeiro emprego, Usina Santa Adélia contribui para formar profissionais conceituados

De 24 de setembro de 2019Notícias

Formar profissionais para o mercado de trabalho é um desafio, e para a Usina Santa Adélia é parte de sua missão institucional oferecer a oportunidade do primeiro emprego, formando pessoas com a cultura da empresa.

Por meio de alguns programas, a Usina recebe jovens em busca de estágio, aprendizes e também recém-formados, como trainees. Esse pode ser apenas o início de uma longa e produtiva carreira profissional.

Programa Trainee – recém-formados contam com o Programa Trainee, que busca atrair, reter e desenvolver talentos para posições estratégicas na empresa, Com duração de 24 meses, os trainees atuam em projetos específicos durante o período de Job Rotation, adquirindo visão ampla dos processos.

Entrevista: Pedro Henrique Ferreira Sacramento.

Por que decidiu participar do Programa Trainee da Usina Santa Adélia?
Estudei na Unesp em Ilha Solteira e conhecia a empresa por nome apenas. Quando vi a oportunidade e li sobre o Programa Trainee, vi que seria um bela oportunidade para me desenvolver e conhecer um novo setor de trabalho, que até então era obscuro para mim: o sucroenergético.

Quais foram as etapas mais marcantes da sua trajetória como Trainee?
No geral todo o processo foi marcante, pois, me desenvolvi consideravelmente tecnicamente e na gestão de pessoas. Tive a oportunidade de conviver com profissionais engajados e muito solícitos para ajudar e dividir experiências com todo o time.

O Programa contribuiu para o seu desenvolvimento pessoal e profissional?
Com certeza contribuiu. Pessoalmente criei vínculos de amizade, companheirismo e realizações pessoais no período, tanto na empresa quanto na cidade de Sud Mennucci, onde resido atualmente. Profissionalmente, agreguei inúmeras ferramentas de tomada de decisão, conhecimento técnico e raciocínio lógico para encarar os desafios diários.

Qual foi seu maior desafio?
Foram dois grandes desafios. O primeiro deles foi a implantação das torres de resfriamento na Indústria, pois, quando eu estava chegando na empresa tudo era novo para mim. E o outro foi a gestão de inúmeras obras de adequação para a liberação do AVCB de Pioneiros na ES 17/18. O maior entrave foi o prazo curto para a entrega e a gestão de várias frentes de trabalhos terceiros ao mesmo tempo.

Deixe uma resposta