Usina Santa Adélia une lideranças em torno do Planejamento Estratégico da década

De 17 de dezembro de 2019Carta Eletrônica

Encerrando uma safra com resultados expressivos e com recordes de produtividade, a Usina Santa Adélia reuniu no dia 11 de dezembro, 130 líderes, dentre eles, diretores, supervisores e coordenadores para engajamento do Planejamento Estratégico que vai direcionar os esforços da organização nos próximos 10 anos.

O encontro aconteceu em São José do Rio Preto, marco da metade do caminho entre os dois polos produtivos da Usina Santa Adélia: Jaboticabal e Pereira Barreto.

O planejamento é o senso de direção para que a empresa cumpra sua missão de produzir alimentos agroindustriais e energia de fontes renováveis, com padrões rigorosos de qualidade e de sustentabilidade. O Planejamento estratégico identifica objetivos, táticas e metas que permitem à empresa mensurar seu desempenho para alcançar os objetivos. Auxilia os administradores no processo de decisão.

A mensagem do evento foi clara: os gestores devem reservar em suas agendas tempo para disseminar e acompanhar o cumprimento da estratégia traçada junto aos colaboradores. Reservando tempo para corrigir desvios e colocar o avião USA na rota definida para atingir o destino, a aspiração. Assim, o time saberá o destino e à medida que o percurso for trilhado, as pessoas serão reconhecidas por seu engajamento. Como resultado, os funcionários sentirão orgulho em pertencer a empresa que sabe onde quer chegar e que acima de tudo Valoriza a Operação para Atingir Resultados.

Foco

A empresa avança para a filosofia Lean, e, recentemente foi reconhecida por um veículo da mídia especializada no setor sucroenergético como uma “Usina quase Japonesa pela gestão focada na redução dos sete desperdícios (super-produção, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos).

O foco está mesmo na produtividade do canavial e na eliminação de desperdícios, e na conquista de menores custos de produção.

Os gestores da Usina Santa Adélia reconhecem que, eliminando esses desperdícios, a qualidade melhora e o tempo e custo de produção diminuem. As ferramentas “lean” incluem processos contínuos de análise (kaizen), produção kanban e adoção de processos à prova de falhas. Um trabalho realizado por pessoas com orgulho de pertencer à organização.

Deixe uma resposta