<< Voltar

RenovaBio

Foi sancionada no último dia 27, pelo presidente Michel Temer, a Lei 9086/2017 que cria a Política Nacional de Combustíveis, a RenovaBio. A lei, que prevê o estabelecimento de metas para a redução da emissão de gases que provocam o efeito estufa, é um incentivo à produção e ao consumo de biocombustíveis, entre eles o etanol. O estímulo ao combustível renovável vai favorecer o setor sucroenergético, que terá mais segurança para retomar os investimentos.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, o RenovaBio é uma política de Estado que tem como objetivo traçar uma estratégia conjunta para reconhecer o papel estratégico de todos os tipos de biocombustíveis na matriz energética brasileira, tanto para a segurança energética quanto para estimular a redução de emissões de gases causadores do efeito estufa.

Após a sanção da lei, o RenovaBio passará pelo processo de regulamentação. A primeira etapa, que estabelecerá as metas globais, deve durar seis meses. Depois haverá o desmembramento das metas, apontando as individuais, e a preparação do mercado para a implementação, processo que pode durar até 18 meses. A princípio, a expectativa é que o primeiro certificado seja emitido em janeiro de 2020.

A sanção da lei foi comemorada pelo setor sucroenergético de Minas Gerais, que está mais confiante. Nos próximos anos, a tendência é que os estímulos à descarbonização favoreçam a produção e o consumo de biocombustíveis, como o etanol de cana, o que dará mais segurança para a retomada dos investimentos do setor, seja na ampliação de unidades, abertura de novas ou na aplicação de tecnologias.

Com o programa, também haverá uma valorização dos biocombustíveis nacionais e maior segurança energética, uma vez que, aumentando a produção nacional, será possível reduzir a necessidade de se importar combustíveis.

Investimentos e empregos - De acordo com o representante do Siamig, no futuro, a retomada dos apostes por parte do setor sucroenergético contribuirá para a maior geração de empregos e renda em regiões variadas de Minas Gerais e do país.

Outros pontos favoráveis são os incentivos à inovação tecnologia, à eficiência e a geração de empregos e renda. No país, a expectativa é criar em torno de 1,4 milhão de novos empregos em toda a cadeia do complexo produtivo do biocombustível até 2030.



Fonte: Udop.

Jaboticabal (Matriz)

Rodovia SP 326, Km 332
CEP: 14870-970
Fone: (16) 3209-2000
Fax: (16) 3209-2099
Jaboticabal/SP

Pereira Barreto

Rodovia SP 310, Km 643
CEP: 15370-000
Fone: (18) 3704-8010
Fax: (18) 3704-8198
Pereira Barreto/SP

Pioneiros

Fazenda Santa Maria da Mata, s/n
CEP: 15360-000
Fone: (18) 3786-9000
Fax: (18) 3786-9001
Sud Mennucci/SP